2.12.07

funeral tardio



… é isso que vc tem nas mãos, não sentiu o sopro final? não é carne, não tá encarnado, é uma carniça fétida, aberta, sem nem sangue. era flor de laranjeira, agora é jaca passada, nem passarinho moribundo ousa bicar. esse bolor branco nunca se transformará em penicilina. todo mundo quer distância desse caixão de chumbo com alças de filó desgastado, vc, arrasta. teve um dia brilho de bolha de sabão, hoje vc escorrega dentro da bolha. todos estão coloridos, todos-todos-todosquevalemapena, e vc de luto sem luta. you could, ah, you CAN cross the street but you choose to carry the cross. quem viu vc com lágrima dentro não chorou porque viu o corpo fora da validade. e viram esse corvo no seu ombro, e essa coruja na sua cabeça. e você ouvindo marcha sem marchar. acendendo vela pra não arder. escrevendo palavra em lápide suja. tapando com algodão vãos sem fundo.
eu ajoelhei do seu lado. te entreguei um copo-de-leite (do breu eu não gosto). te dei terra e disse joga!
vc fez buraco.
vc jogou.
________ se
________jogou
________dentro
________da
_______________c
___________o_______v
______________
_______________a


pesa-me.
nem Poe velaria um corpo em semi-vida por mais de um dia.

3 comentários:

Daniel Bonavita Miceli disse...

Nossa Mi que raivaaaaaaaaa!!!!
Que sentimento tão demasiadamente obscuro tomou conta de vc antes de escrever esse texto?
Lindo, mas mega sombrio!
Adorei muito!!!!
Mas me identifiquei um pokinho tb!!!
Acho que isso nem eh bom!!!
Ou será que é?
Ai essa minha cabeça!!!
Bom whatever!!!!!!!!
Te amo!!!!!
Saudades!!!!!!
Bjs!!!!!!!!

Ricardo Siqueira disse...

Impressão minha ou vc atualiza isso aqui com um frequencia impressionantemente ausente? rs

Em todo caso, não comentei antes pq realmente não sabia o q tinha achado do texto. Mas acho q gostei desse clima "e agora josé" =)

Anônimo disse...

O q faço?
Jogastes-me numa cova...
Será q sairei?
Ou terei q valer mais do que uma simples lápide?
O q faço?

Simplesmente...me jogo...